sábado, 19 de maio de 2007

Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto

Uma banda cabaçal é um conjunto instrumental constituído de dois "pifes" (pífanos, flautas rústicas de madeira), zabumba, pratos e caixa de guerra.

Os irmãos Aniceto são uma família de agricultores e músicos do Crato, cidade do Cariri cearense, onde nasceu Pe. Cícero. Já em 1838, o botânico inglês George Gardner registrou a presença de bandas cabaçais nesta região do interior do Ceará.

Os Aniceto não são apenas músicos. Suas apresentações são repletas de pantomimas e acrobacias, geralmente colocando em evidência a habilidade no manejo de algum instrumento cortante (um facão, por exemplo) manipulado de forma vertiginosa, de modo a criar no espectador um estado de tensão comum em alguns dos números circenses. É o caso da "briga de galos", onde dois dos músicos se degladiam, interpretando galos de briga, com os facões fazendo o papel de esporões.



A música dos Aniceto não é menos vertiginosa, como podemos conferir nesta postagem. Tratam-se de dois momentos distintos: uma gravação de 1995, feita em Fortaleza em estúdio e produzida por Calé Alencar, Ivo Perelman e Rosemberg Cariry, com 24 faixas. A outra, mais antiga, foi feita no estúdio da Rádio MEC, em Brasília, no anos de 1976, sob a supervisão do Prof. Aloysio de Alencar Pinto.

FAIXAS:

Irmãos Aniceto (1995):

1 - Marcha de chegada

2 - Galope

3 - Baião Trancelim

4 - Alvorada Cabocla

5 - O cachorro, o caçador e a onça

6 - A coruja caboré

7 - O casamento da acauão com o gavião

8 - Forró do mestre Antônio

9 - Pipoca

10 - Bendito de São José

11 - A briga do galo

12 - Marcha rebatida

13 - Choro esquenta muié

14 - Baião velho

15 - Baião do bode

16 - Forró pesado

17 - Baião pescador

18 - Dobrado

19 - Hino do Crato (*)

20 - Marcha saideira I

21 - Liá

22 - Marcha saideira II

23 - Ô Ana pra quê tu chora?

24 - Marcha saideira III

João José da Silva (Zabumba); Antônio José Lourenço da Silva (Pífano e voz); Raimundo José da Silva (pífano); Benedito Gomes de Souza (Caixa); Cícero Santos Silva (Pratos).

Acervo Funarte (1976):

1 - Marcha de entrada

2 - Briga do cachorro com a onça

3 - Caboré baião

4 - Casamento da pomba com o gavião

5 - Hino de Nossa Senhora de Fátima

6 - Marcha saideira

Francisco José Lourenço da Silva (pífano); João José da Silva (pífano); Joaquim José da Silva (pratos); Raimundo José da Silva (caixa); Antônio José da Silva (zabumba). Há revezamento entre os músicos. Gravação: estúdio MEC, Brasília, 7/12/1976.

MASTIGUE O FILÉ!


Mais Irmãos Aniceto:

O Som da Rua.

Mestre raimundo, Irmão Aniceto.



(*) Hino do Crato

Letra: Martins D'Alvarez
Música: Joaquim Cruz Neves


Flor da terra do sol

Ó berço esplêndido

Dos guerreiros da "Tribo Cariri"

Sou teu filho e ao teu calor

Cresci, amei, sonhei, vivi

Ao sopé da serra, entre canaviais

Quem já te viu, ó não te esquece mais !

Para te exaltar, ó flor do Brasil

Hei de te cantar, meu Crato gentil

Ó coração do Ceará

Comigo a nação te cantará !

No teu céu linda brilha estrela fúlgida

Que há cem anos norteia o teu porvir

Crato amado, idolatrado

Teu destino hás de seguir

Grande e forte como nosso verde mar

Bendita sejas, ó terra de ALENCAR !

Um comentário:

entre outras coisas disse...

o link ta quebrado. que pena!
onde eu acho irmaos aniceto. valeu de qquer jeito a iniciativa!